A seleção brasileira foi campeã, mas não aspira confiança

A seleção brasileira de futebol masculino foi campeã com êxito da Copa América 2019 realizado pela Conmebol aqui no Brasil.

Mas, agora te pergunto, essa seleção do técnico Tite aspira confiança com a geração dos R’s?

Depois de 6 anos a seleção brasileira volta a jogar no considerado templo do futebol mundial, o Maracanã.

O jogo entre Brasil e Peru teve a maior renda da história do futebol brasileiro, foram arrecadados 38 milhões de reais. O que você faria com todo esse dinheiro?



Por que a seleção brasileira não aspira confiança?

SALVADOR, BRAZIL – JUNE 18: Fernandinho of Brazil kicks the ball during the Copa America Brazil 2019 group A match between Brazil and Venezuela at Arena Fonte Nova on June 18, 2019 in Salvador, Brazil. (Photo by Felipe Oliveira/Getty Images)

Lembra até as aulas básicas de inglês, os famosos falsos cognatos. Lembra da última seleção campeã da Copa das Confederações?

Todo empolgados para a Copa do Mundo no Brasil.

Mas, quando chegou a Copa em si, o jogo que nunca será esquecido por gerações e gerações, o trágico 7 x 1 do alemãs no Mineirão lotado.

Desde esse jogo, alguns jogadores ficaram marcados, como o Fernandinho, Oscar, Fred, Willian, Luiz Gustavo, Ramires, Dante, David Luiz, Bernard, outro por ironia do destino foram salvos de críticas, como o Neymar que se machucou no jogo anterior e não jogou a semifinal contra a poderosa Alemanha.

Jogo esse que ainda ficou marcado com o gol do Klose, passando o Ronaldo na artilharia de todas as copas.

RIO DE JANEIRO, BRAZIL – JULY 07: Dani Alves of Brazil gets excited before the Copa America Brazil 2019 Final match between Brazil and Peru at Maracana Stadium on July 07, 2019 in Rio de Janeiro, Brazil. (Photo by Chris Brunskill/Fantasista/Getty Images)

Conversando com amigo, assistindo o jogo Brasil x Venezuela nesta Copa América, disse:
“O único jogador nesta seleção que aspira orgulho é o Daniel Alves, pena que já está com a idade avançada, não só pela qualidade, mas principalmente pelo sangue em campo, pela garra, pelo orgulhoso de defender a amarelinha.”



A esperança chamado Tite

RIO DE JANEIRO, BRAZIL – JULY 07: Tite head coach of Brazil celebrates after winning the Copa America Brazil 2019 Final match between Brazil and Peru at Maracana Stadium on July 07, 2019 in Rio de Janeiro, Brazil. (Photo by Bruna Prado/Getty Images)

Lembro de um filme que assistir a alguns anos atrás, O código da Vinci, onde personagem fictício Camerlengo foi eleito por aclamação da população.

Assim foi a escolha do Técnico Tite na seleção brasileira.
O Brasil estava mal das pernas nas eliminatórias, com sérios riscos de ficar de fora da Copa do Mundo, até que chegou Dunga foi demitido.

O Brasil dá uma arrancada incrível, começar a ganhar todos os jogos, e jogando bem, encantando o torcedor, devolvendo o brilho e confiança de todos.

Será novamente aquela seleção que nos dar tanto orgulho?

Ganhamos as Eliminatórias, vamos partir para a Copa do Mundo.

O final, todos sabem. Uma grande seleção Belga a frente. Paramos nas quartas de finais.

O sonho do Hexa foi adiado novamente.

Contudo, os número do Tite são incríveis:

  • 33 vitórias
  • 7 empates
  • 2 derrotas
  • 93 gols
  • 11 gols sofridos
  • + 82 de saldo de gols
  • 84% de aproveitamento
  • Líder das Eliminatórias
  • Campeão da Copa América 2019
  • Campeão do SuperClássico das Américas.

Apenas duas derrotas… Poxa, se não fosse aquela derrota para a Bélgica, estaríamos mais contentes hoje.

Mas, ficando a reflexão, se o Brasil ganha da Bélgica, iria pegar o poderosa seleção francesa, que acabou sendo bi-campeã. Se que a França iria despachar o Brasil novamente? Neste ponto, foi bom o Brasil perder da Bélgica. 🙂

Lembro da fala do técnico Parreira a bastante tempo, antes de um jogo importante contra o Paraguai.

“Se eles levantarem 20 bolas na área, temos que defender as 20, por que se falhar uma vez a gente pode perder o jogo”.

Assim é meu pensamento quando a números e estatísticas, a seleção pode ter 99 vitórias, mas se perder um jogo, o grande jogo, a final, a que tira o sonho do hexa, tudo é jogado água abaixo.

Tite, sou seu fã, mas pelo Amor de Deus, não chama mais os jogadores do 7 x 1.



A CFB

FIFA President Gianni Infantino (R) and Brazilian Football Confederation (CBF) President Rogerio Caboclo greet each other as they arrive for a meeting with Brazilian President Jair Bolsonaro at Planalto Palace in Brasilia, on April 10, 2019. – Brazil will host the 2019 Copa America football tournament between June 14 and July 7. (Photo by EVARISTO SA / AFP) (Photo credit should read EVARISTO SA/AFP/Getty Images)

É vergonhoso ver a seleção brasileira em decadência, em comparação as seleções que o Brasil conquistou o mundial, a exceção da seleção de Zico, e a seleção de 2006. Que eram seleção que nos dava segurança, que nos dava orgulho, mesmo tendo perdido a Copa.

Quando a gente ver a ascensão de grandes seleções europeias e a fraca preparação no Brasil, os torcedores ficam irados quando a CPF vem marcar amistosos contra seleção fraca.

Por Deus, … por que não marca amistoso contra Alemanha, França, Bélgica, Portugal, Croácia, seleções que são top mundial, que metem medo, como o Brasil outrora foi.

Agora vem com Honduras? Meu Deus… (com todo respeito é claro)

Que preparação é essa?

Existe uma frase muito forte no empreendedorismo: “Um lobo não anda com ovelhas”.



O Neymar realmente faz falta?

BRASILIA, BRAZIL – JUNE 05: Neymar Jr. of Brazil looks on before the International Friendly Match between Brazil and Qatar at Mane Garrincha Stadium on June 5, 2019 in Brasilia, Brazil. (Photo by Buda Mendes/Getty Images)

O Neymar é um grande jogador, particularmente para ser o jogador, não basta apenas ser um grande jogador.

O mal do jogador brasileiro é não saber administrador e ter disciplina com a carreira.

Vejo o exemplo do Cristiano Ronaldo e Messi, são altamente disciplinados em suas carreiras.

Messi é gênio, extraterrestre.

Cristiano Ronaldo não é craque, se tornou craque, treinou, treinou e treinou, sabe muito bem administrar sua carreira.

Diferentemente do que vimos com Neymar. A vida do Neymar é um twitter da vida, todo movimento que ele faz é amplamente divulgado, muita mídia. Contudo é inegável que joga muita bola.

Se Neymar fosse disciplinado como o Cristiano e Messi, a certeza que tenho é que ele já teria ganhado a bola de ouro.

Assim como o Ronaldinho Gaúcho, do qual sou apaixonado pela arte que ele faz. Mas, também não soube administrar corretamente sua carreira. Se o tivesse feito, com certeza o R10 seria o maior jogador da história do futebol.

O único que chega perto da magia do Ronaldinho é Messi. Porém, Messi se tornou maior que Ronaldinho pela disciplina na carreira.

Não posso descrever Pelé, por que não o vi jogar.

Ahhh se o Ronaldo fenômeno não tivesse sofrido com tantas lesões.

Este é o mal do jogador brasileiro, não sabe gerenciar suas carreiras, querem farrear, festas e festas, bebidas, escândalos.

“Ahh mais eles tem que se divertir também, curtir a vida”.

Será que o CR7 e Messi também não querem se divertir, será que eles não se divertem? É claro que sim.

Também devem pensar que depois que parar de jogarem futebol, terão a vida inteira a frente para fazer quantas festas quisessem.

Enquanto o jogador brasileiro não tiver isso em mente, dificilmente será o melhor do mundo, e se por ventura conseguir ganhar um bola de ouro, será única, e não uma fileira como Cristiano Ronaldo e Messi.



O Futuro da Seleção Brasileira

PORTO ALEGRE, BRAZIL – JUNE 27: Players of Brazil celebrate after winning in the penalty shootout the Copa America Brazil 2019 quarterfinal match between Brazil and Paraguay at Arena do Gremio on June 27, 2019 in Porto Alegre, Brazil. (Photo by Lucas Uebel/Getty Images)

A seleção brasileira, querendo ou não, mete medo em muitas seleções. Esse respeito foi construído ao longo dos séculos, desde o primeiro mundial em 58.

Todas as seleções no mundo quando vai jogar contra o Brasil, teme, por que sabe que o futebol brasileiro é mágico, qualquer hora pode sair grandes resultados.

Entretanto, na última década e meia, depois da geração dos R’s, Ronaldo, Ronaldinho, Roberto Carlos, Rivaldo… a seleção deixou de ser a toda poderosa, então deu protagonismo para a Alemanha, França e Espanha, recentemente como coadjuvante Bélgica, Croácia, Portugal.

O Brasil não está mais neste patamar, enquanto estiver fazendo amistoso com o Panamá.

Espero de coração que a CBF tenha tato de marcar amistosos melhores para a seleção, que a nova geração nos dê orgulho. Marquinhos, Paquetá, Everton Cebolinha e cia.

E que Deus continue a iluminar e dar muita sabedoria ao Tite.


Aurélio Paz
Porto Velho – RO



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *